Olimpíadas tecnológicas

A cerimônia de abertura das Olimpíadas 2021 começou de forma inovadora: 1.824 drones formavam o desenho do globo terrestre acima do estádio. ALÉM DELES, OUTRAS TECNOLOGIAS FORAM USADAS!
No atletismo e em várias modalidades esportivas, é necessária uma tecnologia crucial para determinar o vencedor: um bom relógio. A responsável por isso na Olimpíada 2021 é a suíça Omega.
A empresa utiliza pequenos sensores colocados nas camisas de todos os atletas para coletar e analisar dados de desempenho nas provas. São analisados cerca de 2.000 conjuntos de dados por segundo, como velocidade e aceleração.
Já no vôlei de praia, a empresa utiliza uma câmera com recursos de inteligência artificial em seu software para medir tanto a altura do lançamento quanto do pulo do jogador. A Omega também utilizará essa tecnologia na ginástica, natação e ciclismo.
O tênis é outro esporte que tem a tecnologia presente para análise e melhoria do desempenho dos jogadores. Empresas como a Hawk-Eye Innovations utilizam câmeras de monitoramento que captam com precisão milimétrica se a bola caiu dentro ou fora da quadra.
No beisebol, a TrackMan auxilia os jogadores a melhorar o desempenho com tecnologias semelhantes às utilizadas em radares aéreos das forças armadas, para identificar e coletar dados de arremessos e tacadas.
Já a Alibaba criou o Cloud Pin, uma espécie de bottom digital baseado em nuvem, para profissionais de mídia. A proposta é viabilizar a troca de informações sobre atividades diárias, ao mesmo tempo em que os usuários mantêm o distanciamento social.
A Alibaba também trabalha com a Intel para hospedar a tecnologia de rastreamento de atletas. Com o uso de técnicas de inteligência artificial do serviço de computação em nuvem, é possível analisar vídeos de atletas e gerar modelos tridimensionais para ajudar nos treinamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *